15/05/2012

Cinema 5D


Já pensou em estar em uma mina de ouro, passear por dinossauros ou trilhar caminhos em um trem fantasma, passando pelas sensações de friozinho na barriga, sendo “molhado” por cachoeiras ou voar em um pterodátilo? Estas e muitas outras são as atrações do Cinema 5D, que com todo o sucesso de seus simuladores já atingiu um fluxo de aproximadamente 1 milhão de pessoas.
Feito para todas as faixas etárias, que agrada desde aos pequeninos aos vovôs, todos tem a mesma reação ao sair das cabines: alegria e satisfação. Vale ressaltar que este tipo de simulação não só interage com a emoção, mas também os sentidos da pessoa: olfato, tato, audição e visão. Unindo tecnologia e aventura, esta é uma maneira inovadora e atraente de diversão.

Como é feito este tipo de cinema?
“A tecnologia que utilizamos no Cinema 5D é o nosso orgulho, pois como dizemos é totalmente nacional, tecnologia ‘tupiniquim’. A água não respinga sobre as pessoas, pois os bicos injetores são fortemente pressurizados para pulverizar a água e emanar uma nuvem de umidade. Mas o grande lançamento em tecnologia são os óculos 3D ativos XPAND. São de última geração, produzido nos EUA, pelo líder mundial neste mercado. A resolução é incrível e não há interferência alguma caso o expectador esteja em uma posição menos privilegiada, pois eles são ativados eletronicamente. Com eles você pode assistir o filme até de ponta-cabeça”, explica Marcílio Guimarães.
Todos os filmes são produzidos em FULL HD (1920 x 1080) no Studio 3D chamado Flow, empresa do Grupo Faz Digital. “Nossos profissionais possuem anos de experiência no que diz respeito à 3D e Animação Digital. Obviamente que a nossa qualidade não se compara a grandes estúdios, como a Pixar, mas é um nível bem superior a tudo que você pode ver no Brasil. Estivemos recentemente em grandes feiras de games e entretenimento nos EUA e pudemos perceber que a qualidade que temos aqui é até superior a de algumas produtoras de lá. Mas produzir o filme não é o maior problema. A grande sacada é a estereoscopia, pois não é todo mundo que possui a experiência e habilidade do nosso diretor de criação, Freddy Zular, para finalizar os filmes com tanta riqueza de detalhes”.
E quanto aos filmes “normais”?

Se a sua pergunta é se esta tecnologia irá chegar aos filmes que não sejam feitos por eles, como aqueles que você assiste na televisão da sua casa, saiba que esta é uma das ideias deles. “É possível sim, mas para outros tipos de simuladores, como os já existentes em alguns cinemas espalhados pelo mundo, onde os módulos são individuais. Ou seja, cada cadeira produz seu efeito. Mas estamos com alguns projetos e pretendemos instalar Cinemas 5D fixos em pontos estratégicos no Brasil para exibir filmes com maiores durações”.
Atualmente, quem quiser conhecer o simulador, ele está no Shopping Eldorado, em São Paulo, até o final de julho. “Venham nos conhecer, pois com certeza quem gosta de tecnologia ficará fascinado com tudo isto”, sugere Guimarães.



Nenhum comentário:

Postar um comentário